Concurso Público – Organização

jun

5

2014

Bom dia!

Seria possível uma pessoa viver em seu próprio país e ser considerado um estraneiro? Onde a língua majoritária não é a dele? Onde sua forma de comunicação fosse diferente por ter outra madalidade (visual-gestual) e por isso ser desprezado por todos, exceto pelo seu grupo e pelas pessoas que compartilham sua língua?
Sou professor de biologia e ministro aulas desta disciplina para o Estado aproximadamente a 4 anos, conheci a LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais em um Instituto conhecido como referência Nacional de ensino para Surdos e especializei-me em Ensino, Tradução e Interpretação de LIBRAS por uma instituição federal de minha cidade, trabalho capacitando professores da rede municipal a aproximadamente a 5 anos.
Fiz minha inscrição para um concurso que tinha a vaga para professor de biologia que ministraria aula para surdos. Passei na 1º etapa em 89º, depois na 2º etapa na dissertativa fiquei em 57º, aumentando e muito as minhas chances para a vaga pretendida, até o dia da prova de didática. Aqui está o motivo da minha procura por vocês, no edital o candidato tinha direito a escolha da língua a ser ministrada a aula, lembrando que a didática para o público ouvinte é diferente do público surdo, escolhi a LIBRAS como língua, pois a filosofia atual da educação do surdo no Brasil é do bilinguismo onde a LIBRAS está em 1º plano (Lei 10.436 e o Decreto 5.626), uma vez que a vaga era voltada para professor de biologia que ministraria as aulas para surdos, no dia da prova percebi que não havia na banca professores surdos, somente ouvintes que solicitaram 2 intérpretes com muita dificuldade para realizar a interpretação da aula e acredito que por esse motivo fui muito prejudicado na avaliação e conquistei a média 6,0 ficando desclassificado do concurso que exigia média 7,0 para a participação da próxima etapa que era de títulos. Entrei com recurso pela própria organizadora, mas alegaram que a nota foi atribuída aos conceitos trabalhados e não a língua escolhida. Como que entenderam o conteúdo se o intérprete não traduziu de forma adequada? A aula foi gravada e é possível através da gravação perceber a qualidade da interpretação. Gostaria de saber se é possível de forma juducial solicitar uma revisão desta aula com uma banca de professores surdos, ou com intérpretes que tenham conhecimento específico da área de biologia, com nível superior,com conhecimentos pedagógicos para surdos e ouvintes? Acredito que a organizadora não entendeu o seu próprio pedido e não se preparou para a avaliação da prova didática conforme o direito de escolha apresentado pela própria. E se eu fosse Surdo de fato? Nunca saberia a qualidade da interpretação.Peço a ajuda de vocês com relação a este problema. Muito obrigado, estou no aguardo.

em: Direito Civil e Processo Perguntado por: [2 Grey Star Level]
Resposta #1

Prezado e querido professor,
Quanto a sua pergunta: “Gostaria de saber se é possível de forma juducial solicitar uma revisão desta aula?”
R: Sim, é possível juridicamente o Sr. realizar tal pedido, porém minha experiência empírica jurisdicional afirma que dificilmente seu pedido será deferido nas condições que citou, entretanto, como a aula foi gravada, vejamos:
- Pode-se arguir, judicialmente, despreparo por parte da comissão organizadora no que tange a habilidade profissional dos tradutores presentes o que teria dado ensejo a má interpretação, resultando em desequilíbrio no processo de candidatura ao Vso. desfavor. (Aqui bastaria um perito do idioma para averiguar na gravação qual fora a qualidade da tradução, não havendo necessidade desse, ser profissional na matéria biologia).
- Defenderia que esse processo deveria ter sido ministrado em aula verbal, uma vez que nenhum representante da banca tinha ambos conhecimentos científicos (material do estudo “biologia” + LIBRAS). Se há dificuldade em encontrar e/ou contratar um profissional que some tais conhecimentos em uma única pessoa, então essa divisão poderia analisar os conhecimentos individualmente.
- Por fim arguir sua habilidade profissional e títulos que possui na área frente a Vsa preocupação com a educação que será ministrada pelos candidatos “aprovados” por tal despreparo de análise cognitiva desses.

Por fim o Sr. deve saber que trata-se de um assunto altamente subjetivo, pois o próprio direito já é subjetivo por natureza frente a inúmeras interpretações e correntes jurídicas. Soma-se em Vso. caso a presença de um “idioma” o qual qualquer magistrado irá conduzir a demanda por um perito no idioma, “logo” um perito do idioma é contratado pelo Estado para casos jurisdicionais, dificilmente com habilidades em uma matéria específica, como biologia. Destarte a explanação da estratégia jurídica que adotaria para demandar ao seu favor, o que não prejudicaria o pedido inicial da reanálise de Vso. conhecimento com nova banca e intérpretes.

Answers Respondido por: Dr. Braga [Advogado Red Star Level] [535 Orange Star Level]
Resposta #
Se mesmo com os esclarecimentos acima sobre Concurso Público – Organização, ainda gostaria de realizar mais perguntas sobre o assunto então utilize o espaço de resposta abaixo. Não poste nova pergunta solicitando novos esclarecimentos, pois não será lida.
Caso não tenha obtido resposta por um advogado do site, então saiba como conseguir tal resposta acessando escritorios de advocacia.

Sabe a resposta?

Você deve estar Logged In para postar respostas.

Ainda não é um membro? Registre-se »